A realidade dos cavalos de tração em Porto Alegre
 

Porto Alegre é a cidade do Brasil onde mais há cavalos de tração em zona urbana. São em torno de 8.000 animais que sofrem diariamente puxando carroças com excesso de peso, sem alimentação adequada, sem água e sem respeito por parte de seus donos.

Muitos são largados para morrer depois de anos de serviços prestados como escravos que não têm direito a uma vida digna livre de sofrimento. Com freqüência desmaiam de exaustão, desenvolvem problemas na coluna, nas pernas e muitos machucados devido a chicotadas. São usados de forma cruel, como se não sentissem dor e explorados pelo pretexto de serem a base de sobrevivência de pessoas que não têm noção de como tratar um animal com carinho e respeito.

O que fazer em casos de maus-tratos e abandono

Quando se vê um cavalo sendo maltratado ou abandonado em via pública, deve-se chamar a EPTC e o Batalhão Ambiental para apreender a carroça e encaminhar o animal para o abrigo. Este é o responsável por registrar a ocorrência do caso.

Porém, o animal vítima de maus-tratos só poderá ser recolhido para o abrigo da EPTC se um veterinário der o atestado de que o mesmo não está apto para continuar nas ruas da cidade. Sendo que nem a EPTC nem a Brigada Ambiental têm veterinários, qualquer profissional, independente de ser veterinário de pequenos animais ou de cavalos, pode assinar o atestado, se assim o quiser.

Há pessoas que têm feito trabalho voluntário, se oferecendo para atestar maus-tratos, como as duas veterinárias citadas abaixo. O importante é ter um contato para ser chamado, pois nem sempre os funcionários da EPTC e da Brigada se interessam em recolher o animal, para evitar maiores problemas.

É importante divulgar o procedimento a ser tomado, pois várias são as pessoas que não sabem o que fazer quando ocorre algo do gênero, até porque não são todos que têm o conhecimento da existência deste abrigo.

Quando você enxergar um cavalo maltratado ou abandonado entre em contato:

- EPTC: 118

- Central de rádio da EPTC: 51 3223.1000 / 51 3289.4208

- Batalhão de Policiamento Ambiental: 51 3339.4568 / 51 3339.4219

- Capitão Rodrigo do Batalhão Ambiental: 51 9966.3023

- Veterinários voluntários: Cristina: 51 9112.8866 / Graciela: 51 9331.6056.

Fonte: http://cavalosdeportoalegre.blogspot.com

 
Voltar